Sobre

A Rede Espalha Semente é um coletivo que atua com comunicação e cultura digital em aldeias há dez anos e tem como proposta criar, articular e fomentar práticas de mídias livres indígenas, com processos interétnicos compartilhados entre indígenas e não-indígenas, utilizando linguagem audiovisual, rádio, fanzines, redes sociais, cartografias com interatividade e conectividade.

.

As primeiras atividades do coletivo aconteceram no contexto de implementação social dos programas Gesac, Cultura Digital e Pontos de Cultura. Em 2006, realizamos o projeto Software Livre nas Aldeias com ações nas aldeias Kiriri, Tumbalalá, Tupinambá, Pataxó, Pataxó hãhãhãe, Fulni-ô, Aikun, Pankararu, Potiguara com oficinas multimídia, instalação de software livre e metareciclagem.

.

A Rede Espalha a Semente recebeu o Prêmio Tuxáua (2009) do Ministério da Cultura, possibilitando ao coletivo ampliar suas ações nas aldeias. Realizamos visitas técnicas nos telecentros indígenas, oficinas de produção audiovisual, mostra de filmes e contação de histórias.

.

Desde 2010, o Espalha Semente realiza o festival de cinema indígena Cine Kurumin com exibição de filmes produção experimental de curtas utilizando software livre e edições nas aldeias Tupinambá, Pataxó, Tumbalalá, Yawalapiti e Kiriri.

.

Participamos da formação multimídia da Rede de Cultura Yawalapiti (2011), a convite do Pontão de Cultura Yawalapiti, realizada pela Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Minc, no Parque Indígena do Xingu.

.

Com a ação Etnomapeamento Tupinambá (2014), a Rede Espalha Semente colaborou no processo de auto-demarcação do Território Indígena Tupinambá (reconhecido oficialmente, mas não demarcado) realizando uma cartografia afetiva com linguagem audiovisual, fotografia e georeferenciamento, publicada num mapa virtual.

.

Fazem parte da rede, as rádios indígenas Rádio Kiriri, Rádio Tupinambá e Rádio Xacriabá, mídias livres que transmitem nas aldeias conteúdo musical, dando recados de uma comunidade para outra onde meios como internet e celular não alcançam.

.

A abrangência das ações da Rede Espalha Semente envolve os povos Atikun, Kiriri, Pataxó, Tupinambá, Tumbalalá e Pataxó hãhãhãe, na Bahia. Fulni-ô e Pankararu, em Pernambuco. Xacriabá, em Minas Gerais. Yawalapiti e Kuikuro, no Alto Xingu, Mato Grosso. Há também xs parceirxs indigenistas, comunicadorxs, antropólogxs e programadorxs, pessoas que acreditam na comunicação intercultural e interétnica como uma forma de criar processos de autonomia, colaborando na luta por direitos e ampliando o diálogo e o respeito aos conhecimento e às perspectivas culturais e cosmopolíticas dos indígenas.

LOGO_ESPALHA_tra.
Cine Kurumin http://cinekurumin.wordpress.com/

Etnomapeamento Tupinambá http://espalhasemente.org/mapatupinamba/

Rádio Kiriri http://radiokiriri.wordpress.com/

Software Livre nas Aldeias http://softwarelivrenasaldeias.wordpress.com/

Oficina Multimídia no Pontão de Cultura Yawalapiti

LOGO_ESPALHA_tra